Razão Para Falar

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Ela não era muito boa com as palavras, conversa não era seu forte. Toda aquela coisa de sempre um ter que puxar um assunto diferente totalmente aleatório para não deixar a conversa morrer e quando falta assunto falar do tempo, tudo isso era muito chato e desnecessário pra ela.
Por esse motivo ela preferia se manter reservada, falando apenas o necessário, evitando conversas desnecessárias. Na maior parte do tempo falava com ela mesma.
Tudo isso mudou no dia que ela conheceu Hélio, encontrou os textos que ele publicava na internet e gostou de seu jeito de pensar. Depois de considerar a questão por um tempo, resolveu entrar em contato com ele pensando que poderia ser interessante conhecê-lo.
Ela só não tinha imaginado que suas expectativas iam ser superadas. Logo Hélio mostrou ter mais coisa em comum com ela do que se podia imaginar. Porém o que mais chamava atenção dela era a conversa entre eles, bastava apenas um "oi" para que uma enxurrada de palavras surgisse de forma natural, isso continuava a acontecer por várias horas seguidas.
Finalmente ela tinha encontrado uma razão para falar.

P.S.1.: Eu sei que o texto não está bom. Acredite, a idéia era até interessante mas na hora de colocar no papel no meio de toda a "agitação" do feriado foi essa derrota.
P.S.2.: Aproveitando que falei em feriado, queria deixar aqui um "muito obrigado" para o Eduardo Montanari e ao Raphael por todas as excelentes conversas desse feriado, são duas excelentes pessoas que pretendo continuar conhcendo e criando uma sólida amizade a cada dia.

3 comentários:

Eduardo Montanari disse...

Pois é Lévs, as vezes preferimos ficar calados, sofrendo sozinhos, sem dividir nada com ninguém porque achamos: "Ninguém vai me entender, vão me julgar!". A verdade é que não podemos mesmo confiar em qualquer pessoa. Eu antigamente era uma pessoa que tinha tanta necessidade de desabafar, que eu me expunha, contava meus problemas pra qualquer pessoa e isso não é bom, pois muitos podem usar isso contra você. Mas existem sim pessoas nas quais podemos confiar, são raras, mas existem e quando as encontramos, meu Deus, como é bom. É como encontrar um Oásis (não a banda) no meio do deserto e matar a sede.
Partilhar as coisas com pessoas que podemos confiar nos tira um peso imenso dos ombros.
Quanto aos seus escritos, belos como sempre, me identifiquei muito com tudo o que li.
E muito obrigado a você meu novo amigo, por ter entrado na minha vida e ser essa pessoa que você se mostrou ser. Conte comigo para o que precisar. Um abraço e carinho imensos.

Scullysta disse...

Eh,nao sou de muita conversa tb!tenho muiiiiitaaaaaaaa dificuldade de entrar em determinados assuntos e tal....eh complicado as veses pra mim,mas de tanto,ja me acostumei com isso,entao,prefiro ficar na minha!nem respondeu meu email ne seu xato,magoou...........

sobrefatalismos disse...

Isso foi pra mim? Diga que foi, vamos, DIGA!!!

 
diHITT - Notícias