Propaganda Enganosa da Realidade

terça-feira, 31 de maio de 2011

Amor, quem o pode descrever, desvendar e entender?!
Particularmente acho um sentimento impossível de ser descrito perfeitamente ou entendido.
Independente disso, o que mais vemos por ai(e você que está lendo tem de admitir) são propagandas enganosas sobre o amor. Todos os dias somos bombardeados com textos, músicas e filmes que vendem o amor como algo bom todo o tempo, algo que no fim sempre acaba tudo bem sem nenhuma falha. Mas nem sempre isso é verdade. Acredito no amor acima de tudo o quanto ele pode fazer uma pessoa feliz, mas acredito também que ele pode em algumas ocasiões não tão raras fazer alguém sofrer.
O que eu talvez esteja querendo dizer e tenho usado o amor como bode expiatório é que a todo momento, em todo lugar, vemos propagandas enganosas da realidade, querem que acreditemos e aceitemos situações muito improváveis de se acontecer. E quando não conseguimos um amor, uma conquista ou a realidade que nos vendem e que nos fazem acreditar, ficamos desapontados e deprimidos.
Mas será que conseguimos diante de tudo isso ficar 100% do tempo com os dois pés fixos na realidade?

P.S.1.: Pra quem me conhece(ou não) e se pergunta o motivo desse texto(ou não), não é nada demais na verdade, a idéia surgiu a partir de um dos filmes mais pés no chão que já vi e que se aproxima muito da realidade e verdade sobre os sentimentos.

5 comentários:

Beth Muniz disse...

Ah! Poeta,
Esta sua eterna indecisão, no campo poético ajuda a construir os versos.
Na realidade concreta, poderá te fazer mergulhar apenas no imaginário... Ou não!
A verdade que que tens alma de poeta!
Beijo.

Eduardo Montanari disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo Montanari disse...

Até uns tempos atrás eu não acreditava no amor. Achava que era um engano, uma ilusão da raça humana. Quando via filmes de amor, ouvia histórias ou presenciava o amor ao vivo, sempre pensava: "Que babaquice!". Tudo parecia tão estúpido, tão forçado, toda aquela coisa de: "Você é minha vida, é o ar que eu respiro, eu só penso em você!".
Todos me diziam que eu estava enganado, que quando eu realmente sentisse seria inexplicável, irreal. Pois bem, hoje eu sinto e sei do que estavam falando.
Mas concordo com o que você disse e acho que até já falei disso em meu blog, sobre o quanto banalizaram o amor e seu significado hoje em dia. Tudo e qualquer coisa é tido como amor, tudo é justificado como amor, desde atos bons até atos ruins. Eu acho que falar de amor é fácil, o difícil é vivê-lo intensamente.

sobrefatalismos disse...

Amor, assunto eterno.
Acabo de discutir esse assunto lá no blog, mas ainda confio na minha teoria de que TODO MUNDO TEM QUE SE DAR!

Scullysta disse...

ola sumido!!!!!!hum,amor,uma coisa complicada.......sem mais detalhes,rsrsrsrrsrsrsrsrsr!!!!!!!!!!!so passando pra te dar uma bj!!!!!!!!!!!!!

 
diHITT - Notícias