Razão

domingo, 5 de janeiro de 2014

Anteriormente vivendo uma vida de forma covarde, o medo até da própria sombra o perseguia. Dias iniciavam e tinham fim e a angústia era algo presente. Sufocando-se em si mesmo. Distante de qualquer perspectiva do futuro que imaginava.
Sem que fosse visto você foi se aproximando e a sensação é que nada mais seria o mesmo. O medo ainda existe, mas não é necessário mais enfrentá-lo só. Um futuro esperado começou a ser desenhado. A perspectiva de erro passou a não preocupar como antes contanto que você esteja do lado. 
O sentimento é o de que a cada encontro é como um viagem a um interior pessoal, longe do ruído de incertezas, medos e aflições. E o sol já nasce e se põe tendo uma razão a mais para esperar.

5 comentários:

Ramon Velame disse...

Essa espera pode ser grande, o tempo, pode fazer com que esperamos um século, mas juntos, dias passam em um segundo, sem ao menos darmos conta. O amor é isso!

Eduardo Montanari disse...

Como sempre, textos profundos e repletos de sinceridade como só você sabe fazer. Um primor. Mas há de se tomar um certo cuidado, amar sim, pois dizer que o amor não existe é ser pessimista demais, mas é preciso também se ser realista, o ano novo, o recomeço, o clima de festas as vezes nos faz voar mais alto do que esperamos. Embora amar seja sublime, uma coisa inegável que aprendemos nessa vida é que, por melhores que sejam as coisas, nossos momentos, eles são só isso, momentos, não vão durar para sempre e geralmente quando acabam, acabam da pior forma possível. Talvez você, apaixonado como está, possa até julgar essa uma visão pessimista, mas eu te digo, é puramente realista. Nada dura para sempre, tudo acaba, sempre perdemos as pessoas, então, aproveite enquanto você tem isso, externe esses sentimentos tão bons que esse momento está te gerando e alimente-se deles com vigor, porque a gente só se nega a aceitar o fato de que mais dia menos dias muitas dessas coisas vão ser apenas muito boas lembranças.
Um abraço.

Levi Ventura disse...

Ramon, sim sim, quando se está com quem se ama o tempo voa.
Edu man, que bom te ver por aqui, vlw pelo comentário. :)

Eduardo Montanari disse...

Dependendo de como forem as coisas, posso aparecer com muita frequencia, ou não. Vai depender.

Nina disse...

Totalmente autobiográfico.
E eu não me surpreendo. :)

 
diHITT - Notícias